Você morreria por doutrina?

Deus, abra os olhos do rei da Inglaterra!

Essas foram as últimas palavras de William Tyndale (1494-1536) numa sexta-feira, 16 de outubro de 1536, pouco antes de ser estrangulado e queimado. Alguém pode pensar que Tyndale foi queimado por ser um cristão, por professar fé em Jesus Cristo. Entretanto, você estaria enganado. Tyndale foi martirizado por rejeitar o papado e por insistir em traduzir a Bíblia para o vernáculo comum. Como Tyndale havia proclamado, “Eu desafio o papa, e suas leis;e, se Deus me livrar, eu irei um dia fazer que o garoto que anda em qualquer carroça aqui na Inglaterra saiba mais de Bíblia do que o próprio papa!” Caso você não esteja chocado pelo derramamento de sangue de Tyndale, deixe-me enfatizar isso mais uma vez: Tyndale não morreu por crer em Jesus (como mártires cristãos de hoje). Ele morreu por acreditar nas verdades da Reforma.

Nós estaríamos errados se pensássemos que Tyndale, que traduziu a Bíblia do grego para o inglês, era uma exceção. Como Tyndale havia testemunhado, muitos outros reformadores morreram por crimes muito menores contra a Igreja Católica Romana. Homens foram jogados na prisão e executados por andarem com os escritos de Lutero. Além de Tyndale, uma multidão de outros mártires poderiam ser citados. Considerem o reinado da rainha Maria (1553-58), conhecida como “Bloody Mary”. John Rogers foi o primeiro a ser martirizado em seu reinado. Rogers foi queimado por ensinar as verdades da Reforma. De fato, Rogers incentivou Tyndale a distribuir o Novo Testamento em Inglês.

Outros- maid famous como os bispos anglicanos Hugh Latimer e Nicholas Ridley – seguiriam os passos de Rogers. Ambos rejeitaram a autoridade papal e a massa Romana e se enterraram em sua condenação em 16 de outubro de 1655. Quando Latimer e Ridley foram amarrados um de costas para o outro (para serem queimados), Latimer soltou a famosa frase: “Que seja de bom conforto, Mr. Ridley, e interprete bem. Neste dia nós acenderemos uma vela para a graça de Deus na Inglaterra que eu creio que nunca se apagará – interprete a vela.”

Lições de seus Testemunhos

O que é tão incrível sobre a morte destes homens? Eles não somente estavam prontos a morrerem porque eram cristãos, mas também porque criam nas doutrinas que importavam. Homens como Tyndale, Rogers, Latimer, Ridley e muitos outros estavam dispostos a serem queimados por doutrinas como Sola Scriptura e Sola Fide. Já que não estamos correndo o risco de sermos queimados por traduzirmos as escrituras para o inglês ou por crermos nos solas da Reforma, há inúmeras lições que podemos tirar destes testemunhos.

Primeiro, já que essas eram verdades por que muitos cristãos morreram, nós deveremos valorizá-las e não tomá-las como garantidas. Quando abrir a Bíblia nas manhãs para a devocional, tire um minutinho para se lembrar que homens como Tyndale morreram para que você pudesse ler a Bíblia em sua língua. Eu me lembro do exemplo de Steve Lawson, pastor da Christ Fellowship Baptist Church em Mobile, Alabama. Na primeira página da Bíblia de Lawson, ele colocou uma gravura de John Rogers e, nas últimas páginas, uma gravura que mostrava seu martírio, sendo queimado. Para Lawson, essas gravuras o lembravam que, toda vez que ele abria a Palavra de Deus, cristãos como Rogers deixaram suas vidas para que essas grandes verdades fossem proclamadas hoje.

Em Segundo lugar, “interprete” hoje ao ficar firme pelas doutrinas que esses homens morreram para defender. Não seja relativo no seu comprometimento com a doutrina, até mesmo ao ponto de colocar sua popularidade, carreira, reputação e sucesso em xeque. Hoje nós não nos defrontamos com o fato de podermos morrer por doutrinas como a justificação pela fé somente e o sacerdócio universal. Por isso, ao testemunhar dessas doutrinas, nós deveríamos ser ainda mais enfáticos, lembrando-nos do custo delas.

Em outras palavras, se esses homens estavam dispostos a morrer por tais verdades, quanto mais eu devo estar disposto a viver e permanecer firme nelas hoje? Muitos exemplos vem a mente. Se você é um pastor, ministrando em uma igreja complicada, não diminua o seu comprometimento com a verdade, mesmo quando aqueles em sua congregação criticam as doutrinas que você proclama. Ou então você é um professor cercado de colegas liberais. Seja firme em afirmar a sã doutrina, mesmo se custar sua carreira. Talvez você seja um estudante que está sendo criticado por crer que a Bíblia é a Palavra de Deus inspirada e inerrante. Permaneça determinado e imutável na sua afirmação sobre a Palavra de Deus. Você pode também ser um cristão que é tentado a rejeitar a doutrina da punição eterna ou a exclusividade do evangelho. Esteja atento para não ser vítima de falsa doutrina e falhar em escutar a admoestação de Paulo e o seu aviso para somente escutar a sã doutrina (1Tm 6.3-4; cf. 1Tm 4.6; 2Tm4.2-3; Tt1.9; 2.1).

[tweet link=”http://iprodigo.com/?p=5103″]Se eles estavam dispostos a morrer por tais verdades, quanto mais devo estar disposto a viver e permanecer firme nelas?[/tweet]

Estamos dispostos a lutar não só pelo fato de sermos cristãos, mas também pelas doutrinas cristãs? Que estejamos entre aqueles que como Latimer disse: “interpretemos”.

Nota do Tradutor: A palavra “interprete” foi traduzida do inglês -play the man- que também pode ser traduzida como “seja corajoso”. Entretanto foi escolhida “interprete” pelo sentido da frase usada por Latimer dar margem para essa visão.

Traduzido por Rafael Bello| iprodigo.com| original aqui

2016-03-21T22:13:53+00:00