Conheça um jeito diferente de ser igreja

Há, na atualidade, mais de 110 milhões de Anglicanos em todo o mundo, presentes em mais de 170 países. E você encontrará diferentes rostos no Anglicanismo, já que estamos bem estabelecidos em todos os Continentes, e somos compostos por pessoas de todas as raças, culturas e nacionalidades. Somos ainda uma grande família cristã, que organizada a partir de Missões estabelecidas pelos primeiros cristãos na Inglaterra, espalhou o Evangelho em todo o mundo.

As nossas raízes encontram-se na Igreja Primitiva, e na Reforma Protestante Inglesa. Com uma visão missionária, a Igreja Anglicana tem pregado o Evangelho e feito discípulos nos últimos 500 anos e, hoje, somos Igreja global.

Anglicanismo não é simplesmente missão, mas também um experiência de adoração em comum. Em nossa herança cristã a adoração comunitária é vivenciada e toma forma através do Livro de Oração Comum. No centro de nosso culto encontram-se os Sacramentos instituídos pelo próprio Cristo: o Batismo e a Santa Comunhão (ou Santa Ceia). E nossa fé cristã expressamos nos Credos e nos 39 Artigos da Religião.

Nós temos descoberto o Amor de Deus e Sua Salvação, e sabemos que Ele deseja trazer todas as pessoas à plenitude de vida. Por isso mesmo estamos aqui para lhe servir. Se você deseja receber mais informações, oração ou uma visita de nossos Pastores, basta entrar em contato conosco.

Anglicanismo

A Igreja Anglicana Reformada do Brasil está alicerçada na Verdade Bíblica e na Ordem Apostólica. Seus fundamentos visam…

A Glória de Deus — Toda a criação declara a majestade de Deus, contudo a Igreja é o meio que Deus usa para proclamar Sua Glória de modo particular; Glória revelada especialmente no nascimento, vida, ministério, morte, ressurreição e volta de Jesus Cristo (Efésios 3:10-11);

Ser Cristão — A Igreja Anglicana é uma Igreja Cristã. Acreditamos e confiamos em Jesus como Senhor e Salvador, e tomamos a Bíblia como a autoridade final em questões de fé. Porque nela nos foram reveladas todas as coisas necessárias para a humanidade ser reconciliada com o Pai, qualquer coisa que não possa ser encontrada na Escritura não é requerida de ninguém como artigo de fé. Assumimos também, conquanto a Palavra de Deus tenha a autoridade final em questões de vida, moral e ética, que os Credos e costumes são de grande ajuda para os cristãos (2 Timóteo 3:16; Artigo VI);

Ser Anglicano — Somos fruto da Reforma Protestante, e subscrevemos os 39 Artigos da Religião como padrão doutrinário – neles estão as doutrinas essenciais da Fé Cristã. Como anglicanos aceitamos ainda os princípios teológicos e litúrgicos do Livro de Oração Comum.

Somos a igreja de Tomás Cranmer, Richard Baxter, George Whitefield, J. C. Ryle, C. S.Lewis, John Stott, J. I. Packer e Michael Green, entre outros. Temos percorrido um longo caminho, contudo, trabalhamos para o presente e olhamos para o futuro.

O que significa ser “Evangélico”? Esta palavra tem sua origem no grego euangelion, que se traduz Evangelho, ou (literalmente) Boas Novas; Assim, ser evangélico é crer no Evangelho, é proclamar as Boas Novas de Cristo em palavras e ações, é viver e adorar de acordo com o Evangelho.

A Igreja Anglicana Reformada do Brasil (IARB) está alicerçada e centrada no Evangelho. E o Evangelho encontra-se no centro da Liturgia, da Práxis e do Governo da Igreja. Em nosso Livro de Oração Comum (LOC), que é nossa oração em comunidade, e igualmente centrada no Evangelho, dá-se forma litúrgica à doutrina da graça e da Justificação pela Fé em Jesus Cristo.

A Salvação, pois, é um dom gratuito da Graça de Deus, independentemente das obras humanas, e baseia-se somente na Morte Expiatória de Cristo, e é recebida somente pela fé na Pessoa e na Obra consumada por Jesus Cristo na Cruz, e pela fé em Sua Ressurreição de entre os mortos.

Acreditamos, portanto, que é responsabilidade de cada cristão anunciar a Boa Nova de Cristo, e procurar fazer discípulos para o crescimento da Igreja e a expansão do Reino de Deus.

A palavra liturgia, em sua raiz, significa “serviço em favor da comunidade”, e na tradição da Igreja foi utilizada, até mesmo pelos autores do Novo Testamento, com referência a adoração cristã. Assim, dizemos hoje que Liturgia é uma ordem de culto pré-estabelecida. O culto litúrgico é um costume tem suas raízes do Antigo Testamento, e foi continuado nas Sinagogas, e praticado também pela Igreja do Novo Testamento. A Liturgia tem moldado o padrão de culto da Igreja através dos séculos. Os Salmos de Davi, por exemplo, são uma forma de culto litúrgico que era praticado no Templo de Jerusalém. Também Jesus deu aos seus discípulos uma forma simples de litúrgica quando os ensinou o “Pai Nosso”, e também ao instituir a Ceia do Senhor, na noite em que foi traído. No Livro do Apocalipse, a Relevação de S. João, nos é mostrada um culto diante do Trono de Deus, e é claramente litúrgico.

O culto litúrgico nos dá uma maior segurança de que tudo seja feito com “ordem e decência”, como o apóstolo instruiu a Igreja. Também previne que o culto não seja monopolizado pelo Ministro, por um grupo de música ou por outros, pois assegura que todos os cristãos participem juntos do culto de adoração, louvor e ação de graças a Deus.

A Liturgia da Igreja Anglicana Reforma do Brasil (IARB) é mesma que foi adotada pela Igreja da Inglaterra nos dias da Reforma. Encontra-se em conformidade com a Bíblia, e foi compilada por Cranmer, Ridley e outros Reformadores Ingleses, contando ainda com a ajuda de grandes teólogos reformados como Martin Bucer, Pedro Martyr, John Knox, dentre outros.

Uma Igreja Episcopal é uma Igreja na qual a supervisão, ou superintendência (do grego: episcope), é exercida pelo Bispo de uma determinada região. Um Ministro é escolhido entre os Presbíteros da Igreja e consagrado ao ofício de Bispo. Em uma Igreja Episcopal, as funções de supervisão e de administração do Rito de Confirmação e Ordenação estão investidas somente no Bispo.

Nossos Bispo têm a Sucessão Histórica, e reconhecemos o Episcopado como uma forma desejável e antiga de governo da Igreja. Nossos Ministros (Bispos, Presbíteros e Diáconos) são ordenados e consagrados pelos Bispos. Por Sucessão História queremos dizer a linha de sucessão entre nossos Bispos hoje e os Bispos dos primeiros séculos da Igreja, chegando até os Apóstolos de Cristo.

Seguindo o padrão do Novo Testamento, nossos Bispos são, primeiramente, Pregadores, Pastores e Superintendentes de suas dioceses; eles não são meros “administradores” ou “facilitadores”.

O governo da Igreja Livre da Inglaterra (Free Church of England), da qual a Igreja Anglicana Reformada do Brasil é parte, é exercido pelos Bispos na Convocação, na qual se reúnem também o clero e os delegados leigos eleitos de cada paróquia. Desse modo, o Episcopado da Igreja segue de perto o padrão bíblico de governo encontrado na Igreja primitiva.

IGREJAS IRMÃS DA IGREJA LIVRE DA INGLATERRA