O Discipulado de Cristo

Estudo Bíblico – A jornada começa

Texto Bíblico: Mateus 16:21-26

Inspirado por Deus, Pedro declarou que Jesus era o Messias, o Cristo, o Filho de Deus vivo. Tal declaração somente poderia ter vido do próprio Deus. Pedro identificou a verdadeira identidade de Jesus. A partir desse momento, Jesus passa a explicar a sua missão, inclusive revela aos seus discípulos a necessidade “que sofresse muitas coisas da parte dos líderes religiosos, dos principais sacerdotes e dos escribas, e que fosse morto e ressuscitasse ao terceiro dia” (Mt. 16.21b).

O evangelista Mateus nos apresenta imediatamente depois da declaração de Jesus, Pedro respondendo de forma impetuosa e atrevida as palavras do mestre. Inclusive, chegando a repreender o próprio Cristo, “Deus tenha compaixão de ti, Senhor! Isso jamais te acontecerá” (Mt 16.22). Infelizmente, Pedro não cogita das coisas de Deus e sim dos homens. Sem perceber, ele seria induzido por Satanás para fazer tal repreensão a Jesus. Uma vez feita uma declaração revelada por Deus, imediatamente depois se converte em uma pedra de tropeço para Jesus. A razão é por causa da ideia errada de Pedro sobre a missão do Messias. Sua ideia está ligada a ideia de glória humana, de poder temporal. Sente-se no direito de repreender a Cristo. Não entende que se Jesus se salvasse; nesse caso, não nos salvaria.

Sem Cruz não haveria coroa. Sem calvário não haveria glória. Sem o sacrifício redentor e substitutivo de Cristo não haveria esperança e salvação para nós. Ele morreu na cruz em nosso lugar para nos remir de nossos pecados. Por trás de Pedro está Satanás cegando o entendimento. Buscando tirar Jesus do caminho da obediência. Jesus repreende Pedro e expulsa a Satanás de sua presença. Jesus não expulsa a Pedro, pois não desistiu dele e o deseja como discípulo.

Jesus abraça o caminho do sacrifício, o caminho da cruz e exige o mesmo de seus discípulos. Jesus exige que cada um dos seus discípulos tenha espírito de renuncia e sacrifício. Ele nos oferece o discipulado. Isto implica em segui-lo e imitá-lo. Jesus deseja discípulos e não fãs.
Discipulado é um estilo de vida formado pelos ensinos de Cristo, é seguir a Jesus como Mestre e Senhor. Ele não procura torcedores sem compromisso, nem entrega plena.

Discipulado é convite para uma relação pessoal. Discipulado não é abraçar uma ideia: é seguir a Cristo para o caminho de renúncia e morte as nossas paixões e anseios. Em outras palavras, Discipulado é um convite para uma renúncia radical. Somos chamados para renunciarmos ao nosso orgulho, à nossa ambição, à nossa soberba, à nossa autoconfiança, aos nossos desejos, às nossas paixões pecaminosas. O discípulo é chamado a renunciar aos seus sonhos, aos seus projetos e planos para assumir os sonhos, os projetos e os planos que Deus tem para os seus discípulos. Isto o significado de renúncia, de negação de si mesmo.

Cristo nos adverte que “sem morrer o grão não pode frutificar”. Caminhar com Cristo é perder a vida para ganhá-la. Para o homem natural, seguir a Cristo é apenas perder, perder a vida. Os olhos deles estão cegos para perceber o futuro, porque o seu coração está nos prazeres, no sucesso conforme o pensamento dominante na terra. Quem ama a Cristo aspira valores superiores. Deseja o tesouro que não se corrompe. Conhece o verdadeiro valor da vida. Sabe que a perda da alma é irreparável.

Seguir a Cristo é morrer para viver. É ter paz com Deus. É ter esperança real. É não ter medo do amanhã. É confiar no Cristo vitorioso, que morreu; porém, venceu a morte ressuscitando ao terceiro dia. É crer no seu amor que o levou a Cruz em nosso lugar, para que tenhamos vida eterna. É renovar-se na esperança de que Ele não desiste de nós.

Ser discípulo de Cristo é crer na promessa de Deus de que será participara da Sua glória quando o Senhor voltei para julgar os vivos e os mortos: “Muito bem servo bom e fiel. Foste fiel no pouco, sobre o muito de colocarei. Entra no gozo do teu Senhor”.
Ser discípulo é confiar que caminha com o Cristo vitorioso que também nos conduz à vitória.

REFLEXÃO

  • As palavras de Cristo: “Quem quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me”, o que significam para você?

  • Você já teve vontade de desistir de seguir a Cristo como consequência dos sofrimentos presentes ao discipulado?

  • O que lhe traz ânimo para prosseguir seguindo a Cristo?