A Declaração de Príncipios

Esta Igreja (1) é uma jurisdição da Santa Igreja Católica (2), unida pela Fé em Cristo. Ele é a Cabeça da Igreja, sendo a Igreja o Seu Corpo, portanto Jesus tem autoridade sobre todas as coisas da Igreja. Assim, reconhecemos a unidade essencial que todos tem pela mesma Fé, e estão unidos à Única Cabeça Comum e Divina. Portanto, fazemos a seguinte Declaração de Princípios:

I. – Esta Igreja mantém “a fé uma vez entregue aos santos,” declara sua crença nas Sagradas Escrituras do Antigo e Novo Testamento, como a Palavra de Deus, e a única Regra de Fé e Prática; no Credo “comumente chamado de Credo Apostólico;” na instituição Divina dos Sacramentos do Batismo e da Ceia do Senhor; e nas Doutrinas da Graça substancialmente, como são estabelecidos nos Artigos da Religião.

II. – Esta Igreja reconhece e adere ao Episcopado, não como um Direito Divino, mas como uma forma muito desejável e antiga de governo da Igreja.

III. – Esta Igreja mantém uma liturgia que não deve ser repressiva da liberdade na oração; aceita o Livro de Oração Comum, como revisado, preparado, e recomendado para uso pela Convenção Geral da Igreja Episcopal Protestante, 1785, reservando a liberdade plena para alterar, abreviar, ampliar e emendar o mesmo, como possa parecer mais idôneo para a edificação do povo, “previsto que a substância da fé seja mantida inteiramente.”

IV. – Esta Igreja CONDENA e REJEITA os seguinte erros e doutrinas alheias, como contrárias à Palavra de Deus,

Primeiro, Que a Igreja de Cristo existe apenas em uma ordem ou forma de governo eclesiástico;

Segundo, Que os Ministros Cristãos são “sacerdotes” em outro sentido diferente daquele em que todos os crentes são “um sacerdócio real”;

Terceiro, Que a Mesa do Senhor é um altar em que a oblação do Corpo e o Sangue de Cristo são oferecidos de novo ao Pai;

Quarto, Que a Presença de Cristo (3) na Ceia do Senhor é uma Presença nos elementos do Pão e o Vinho; e

Quinto, Que a Regeneração é inseparavelmente ligada com o Batismo.

Em conformidade com a liberdade dada no Artigo III desta Declaração de Princípios, esta Igreja aceita o Livro de Oração Comum da Igreja da Inglaterra, com tais revisões que excluíram as doutrinas e práticas sacerdotais.

Esta Igreja, como uma Igreja Protestante e Reformada, vem reafirmar o seu testemunho constante contra todas as inovações em doutrina e culto, pelos quais a fé primitiva tem sido desfigurada ou superposta ao longo do tempo, e que foram repudiadas e rejeitadas na Reforma.

Esta Igreja manterá comunhão com todas as Igrejas Cristãs, e ajudará avançar tal comunhão entre todos os cristãos, na medida em que se encontre, paz, quietude e amor.

~~~~~~~~~~~

(1) No Brasil, a Igreja Livre da Inglaterra adopta o nome de “Igreja Anglicana Reformada do Brasil.”

(2) O termo ‘Católica’ significa universal e tal termo é usado para nomear a verdadeira Igreja de Cristo, e não deve se considerar como uma definição para nenhuma denominação em particular.

(3) As palavras “Presença de Cristo” deve ser entendida como presença física, conforme apresentado nos 39 Artigos da Religião desta igreja.

2016-12-14T22:44:19+00:00