Loading...

“Pregando o reino de Deus, e, com toda a intrepidez, sem impedimento algum, ensinava as coisas referentes ao Senhor Jesus Cristo” (Atos 28:31)

A Missão de Deus é a missão da Igreja Anglicana Reformada do Brasil, que se expressa sob os seguintes pontos que julgamos serem fundamentais:

1. Anunciar o Reino de Deus

A Igreja de Cristo é a manifestação revelada do Reino de Deus.

Deus mudou nossas vida e, é mais, o Senhor deseja nos usar para mudar o mundo. Portanto, anunciamos o evangelho a todo a criatura. Estamos cientes de que formos comissionados por Jesus para levar as boas novas aos quebrantados de espírito, aos angustiados, aos oprimidos, aos encarcerados, aos aflitos e a todos aqueles que precisam de Deus. Mas para anunciar tem de haver quem pregue, e para pregar temos de ser enviados.

Assim, entendemos que a tarefa de proclamação é um dever, mas também é uma responsabilidade. Jesus não está em busca de marketing nem de ser notícia, Jesus está em busca de discípulos que façam a vontade do Pai.

2. Fazer Discípulos de Jesus

Não estamos buscando por pessoas para unir-se a clube social, buscamos pessoas para seguir a Cristo.

“… ensinando-os a guardar todas as coisas que Vos tenho ordenado…”. A frase de Mateus 28 nos dá uma dimensão daquilo que Jesus quer que seja feito. Anunciar sem cuidar nem tem qualquer propósito. Deus não está querendo juntar pessoas, Deus está buscando homens e mulheres que desejam ser semelhantes a Jesus. Para tal, precisamos entender que precisamos de alimento sólido, que necessitamos ter que nos ensine, nos admoeste, nos exorte, nos corrija.

O trabalho de ensinar, de discipular, de formar o caráter de Jesus nas pessoas é tarefa difícil de ser executada. Precisamos priorizar esta prática e não nos conformarmos em termos eternas crianças espirituais nos bancos das nossas Igrejas.

3. Ser Agentes de Transformação

Construímos a Igreja de Cristo para manifestar o Reino de Deus

Anunciar e ensinar nos colocarão em situação favorável como Igreja do Senhor, mas não nos levará a estarmos cumprindo cabalmente nosso papel. Não adianta entregar a mensagem, suprir o espírito, mas esquecer-se do corpo. Precisamos entender que a tarefa da Igreja também é social, é solidarizar-se com a miséria humana, com as necessidades básicas das pessoas.

A dignidade do homem é prioridade para Deus. “… Eu vim para que tenham vida em abundância…”. Vida plena, com saúde e com suprimento. Com casa, com trabalho, com alimentação, com educação. Estar associado a estes fatores, buscando suprir aqueles que nos cercam, é desafio instigante e deve ser tarefa essencial do nosso discurso e da nossa prática de fé.

4. Transformar Estruturas Iníquas

Desenvolver e capacitar uma geração capaz de fazer visível o Reino de Deus.

O ministério profético da Igreja de Cristo não deve estar ligado apenas as questões religiosas, mas ter um cunho social, cultural e econômico. Vivemos num mundo de injustiças e de desigualdades. A Igreja deve ter uma voz para denunciar tudo aquilo que não reflete o propósito e a lei de Deus para o homem.

A transformação das estruturas iníquas, a dissolução de forças e poderes do mal, e a adequação de leis e outros instrumentos que ajudem o ser humano a construir uma sociedade mais justa e cristã deve ser tarefa essencial nossa de cada dia.

5. Promover a Criação de Deus

A criação revela as nações nosso Senhor, Jesus Cristo, e manifesta a beleza da Santidade de Deus.

Tudo o que Deus criou é belo. Mas a ganância do homem tem destruído tudo o que está associado a criação. Não só as florestas, os rios, os mares, o ar, mas também as pessoas. Influenciar governos e legisladores na promoção de instrumentos que preservem a criação e a vida, colaborar com entidades que possuam fins específicos que visem a fazer visível o Reino de Deus e, controlar as ações daqueles de quem estamos perto, representará um passo significativo rumo a um mundo mais saudável.