Dai-lhes vós de comer

Grupo de Crescimento – A jornada começa
Texto Bíblico: Marcos 6:34-44

Todos os evangelhos descrevem o episódio da multiplicação dos pães. O relato do evangelista Marcos se inicia com Jesus observando compadecidamente a multidão que corria ao seu encontro para ouvi-lo, sendo esta comparada a ovelhas que não tem pastor. Ao entardecer, os discípulos se aproximam de Jesus recomendando que ele dispensasse a multidão para que todos voltassem às suas casas e passando pelos povoados e vilas pudessem comprar alimento. Diante de tal proposta, que evidencia que os discípulos queriam evitar o transtorno de lidarem com uma multidão faminta, Jesus os provoca perguntando-lhes: “porque vocês não lhes dão de comer?” Os discípulos se vêem diante de suas impossibilidades e respondem que não há dinheiro para comprar pães para todos nem lugar onde pudessem comprar tantos pães. Eles percebem o tamanho problema. Porém, não conseguem perceber quem é o Mestre que acompanha eles.

A exemplo dos discípulos, temos evitado transtorno para nós, abandonando pessoas com suas necessidades por enxergarmos apenas as nossas possibilidades. Caminhando com Cristo, ainda assim, nos tem faltado fé e não temos confiado na providência divina.

Cristo avalia os recursos disponíveis, procurando saber quantos pães haviam. Os discípulos fizeram o levantamento e confirmam serem insignificantes os recursos existentes. Um rapaz, em meio à multidão, disponibiliza seu lanche: cinco pães e dois pequenos peixes. Ele dá todo o que tem para que o Mestre possa se alimentar, porém não esperaria o evento que aconteceria logo. Este é ponto de partida do milagre. Jesus abençoa os cinco pães e os dois peixinhos e multiplicando-os alimenta fartamente toda multidão, trazendo a todos a lição de que os nossos poucos recursos podem ser multiplicados quando os colocamos nas mãos de Deus. E não apenas isto, mas ainda, ao mandar recolher as sobras, ele nos ensina a administrar com zelo, sem desperdiçarmos as benções que Deus nos tem concedido dia após dia.

REFLEXÃO

  • Que situações você vive e que lhe tem levado ao desânimo e talvez ao desespero?

  • Que recursos você tem considerado insuficientes diante da dimensão do seu problema?

  • Você̂ tem considerado a presença de Deus na sua vida e colocado em Suas mãos os poucos recursos que dispõe?